Ano: 2018

Reconstruindo a vida amorosa depois de um relacionamento abusivo – Tudo posso, mas nem tudo me convém

Eu ainda vou ter que escrever muito, mas muito mesmo, sobre o relacionamento abusivo que vivi nos últimos quase dois anos. É um assunto difícil, principalmente porquê é fácil colocar o homem como monstro, como único culpado, quando na verdade uma relação é sempre construída por duas pessoas. Estou trabalhando no esqueleto de um livro sobre o assunto, meu primeiro livro de ficção. A minha história não é uma grande novidade pra ninguém. Com temperos diferentes de acordo com a classe social em que se insere, essa trama se repete cotidianamente. Quantas e quantas mulheres já viveram exatamente o que vivi (até as falas se repetem) e com certeza todas que passaram por isso sabem bem o quão difícil é sair de um relacionamento que ao mesmo tempo nos afunda e nos prende. Depois que eu entrei nesse relacionamento, não demorou para eu criar a consciência de que algo ali estava errado. Entretanto, mesmo depois de ultrapassar meus limites morais e emocionais várias e várias vezes, eu demorei quase um ano para de fato conseguir …

Você não é melhor que ninguém porquê não come carne

Se você nascesse na década de 90 em uma família branca de classe média, depois de concluído o ensino médio a o acesso à universidade era uma coisa dada como certa, simplesmente a continuação natural da vida. Se você além disso tudo nascesse meio diferentona, gostasse um pouco mais de ler, escrever e debater que o resto de seus colegas, certeza que acabaria caindo numa faculdade de humanas. Ali, descobriria a luta de classes, os horrores do capitalismo. Entre baseados, cigarros de palha e cafés que derretem copos de plástico, você e seus amigos discutiriam animadamente todas mazelas do mundo e as soluções para cada uma elas. Nessa época provavelmente você acreditaria com todas as suas forças que o dinheiro é a fonte de todo mal do mundo e que para provar seu posicionamento político você deveria rejeitá-lo. Quando seu pai viesse te questionar qualquer coisa acerca do futuro, você bateria no peito e falaria que um salário de R$1.500,00 por mês te atenderia perfeitamente, e que você não precisava de muito mais que isso …

Como acabar com a cândida com um só ingregiente que todo mundo tem em casa

Tem quase um ano que eu não escrevo no blog, e a penúltima vez, coincidência ou não, foi quando fui parar no hospital sem conseguir andar direito de tanta dor por uma infecção urinária que estava quase chegando nos meus rins. Esse episódio reflete bem uma época da minha vida que a cada mês e meio lá estava eu, ligando chorando implorando pedindo pelo amor de jesus cristo pra minha ginecologista me marcar uma consulta de urgência. Era só dar uma descuidada da saúde, beber álcool demais, água de menos, ter um baque emocional mais forte… que atacava ou a infecção urinária, ou a cândida. Ou vinha uma, e logo depois a outra. Quando a infecção urinária atacava e os métodos naturais não davam jeito e eu tinha que apelar pro antibiótico, já sabia de antemão que logo em seguida a cândida viria. A razão pra isso é muito simples. Na vagina há toda uma flora de fungos e bactérias que naturalmente a compõe. Inclusive, a cândida é um fungo que toda mulher tem. De …